Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Discriminação

Servente procura a polícia e diz ter sofrido discriminação em banco de Campo Grande

.

14/10/2021 07h00
Por: Redação

Um servente, de 24 anos, procurou a polícia na tarde de quarta-feira (13) para denunciar difamação sofrida em um banco na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande. De chinelos, roupas e com material de trabalho, ele diz que também teria sofrido discriminação durante o atendimento.

Conforme o boletim de ocorrência, o trabalhador foi até a agência do Banco do Brasil, esquina com a 13 de Maio, por volta das 12h40. Pegou a sua senha e aguardava para abrir uma conta.

Ele relatou que enquanto aguardava, via que muitos clientes que chegavam depois dele eram atendidas primeiro e a senha que estava em mãos não era chamada. Por isso, ele foi questionar o gerente e ele teria rido da situação, afirmando que “não poderia fazer nada”.

O pintor tentou pegar uma nova senha, mas os colaboradores do banco negaram entregar. Em seguida, ele foi até o guarda-volumes e pegou sua mochila de trabalho e disse que aguardaria para conversar com o gerente.

Ele seguiu até o andar superior para procurar o gerente e foi impedido por seguranças, que acionaram a polícia militar afirmando que o rapaz estava dentro do banco ameaçando as pessoas com uma faca. O boletim de ocorrência foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), no Centro como difamação.

O rapaz disse que, além da difamação, pois não estava com nenhuma faca ameaçando os demais clientes, acredita ter sofrido discriminação. “Por eu estar de chinelos, roupa e ferramenta de serviço não queriam mais me atender. Me trataram como um mendigo”, disse a vítima.

Fonte: Midiamax

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários