Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Agehab

Agehab convoca beneficiários para ocupação de imóveis em situação de abandono

Nove beneficiários são convocados pela Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), para ocupação de unidades habitacionais

21/06/2021 19h30
Por: Redação
Fonte: Secom Mato Grosso do Sul

Nove beneficiários são convocados pela Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), para ocupação de unidades habitacionais, no prazo máximo de três dias, localizados em diversos residenciais do município de Corumbá. O edital de convocação foi publicado hoje no Diário Oficial Eletrônico (DOE); medida visa atender famílias que necessitam de uma estrutura.

Abandonados pelos antigos beneficiários, os imóveis passaram por vistoria e foram considerados aptos para nova ocupação. Os residenciais Garça Branca, Guató e Tuiuiú, cada conta com uma unidade. Já duas unidades são do Residencial Dorado e outras quatro do empreendimento Ipê Amarelo.

“A Agehab sempre busca alternativas para dar mais segurança e dignidade para a vida das famílias que necessitam de um lar. Esperamos que esses imóveis atendam, por completo, os novos moradores” disse a diretora-presidente da Agehab, Maria do Carmo Avesani Lopez, sensibilizada pelas novas histórias à serem construídas nestes espaços.

Se o beneficiário não necessitar do imóvel recebido, poderá entrar em contato com a autarquia através do telefone (67) 3348-3100, para se informar a respeito da devolução da referida unidade, a fim de que a mesma seja entregue à nova família que necessite de moradia.

Para conferir a lista dos convocados, bem como o número da quadra e do lote da residência ao qual foi designado, acesse o DOE N°10541, página 33.

Fonte: Agehab

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários