Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Justiça

Tribunal do Júri de Campo Grande tem 9 julgamentos previstos para maio

.

02/05/2021 07h00Atualizado há 3 dias
Por: Redação

Estão programados para o próximo mês de maio nove sessões de julgamento pela 1ª e 2ª Varas do Tribunal do Júri do Fórum estadual de Campo Grande. As sessões têm início às 8 horas e estão mantidas as restrições de acesso ao público, além das medidas de biossegurança por conta da pandemia do coronavírus.

O primeiro julgamento do mês está marcado para o dia 4 de maio, pela 1ª Vara do Tribunal do Júri, onde um homem será submetido a júri popular acusado de tentativa de feminicídio em situação de violência doméstica e familiar.

O crime aconteceu no dia 19 de maio de 2019, por volta das 19 horas, no bairro Jardim Presidente, ocasião em que o réu e a vítima, que conviviam maritalmente, travaram uma discussão que acarretou agressões por parte do acusado. Ele teria desferido diversos socos e chutes na vítima, bem como batido o rosto dela no solo por diversas vezes. Ele ainda a teria arrastado pelos pés e desferido chutes e pontapés na cabeça.

Outra tentativa de feminicídio será julgada no dia 14 de maio, pela 2ª Vara do Tribunal do Júri. O crime aconteceu por volta das 23 horas do dia 22 de maio de 2019, no bairro Jardim Santa Emília. O réu desferiu golpes de faca contra a vítima, socos e tentou enforcá-la.

De acordo com a acusação, a vítima e o réu conviveram por união estável durante 15 anos e possuíam três filhos. Mas, como o relacionamento era conturbado, a vítima decidiu separar-se quatro dias antes do ocorrido.

No dia dos fatos, ela estava dormindo no quarto com sua filha de 4 anos, quando o acusado adentrou repentinamente com uma faca, dizendo que iria matá-la, depois os filhos e se matar, começando a atacá-la. Durante a tentativa, o filho do réu entrou no local, retirou a criança e foi em busca de socorro. Narra a acusação também que, durante o ataque, a vítima conseguiu se desvencilhar e fugiu para a rua em busca de socorro. O réu será submetido a julgamento acusado de tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e feminicídio.

No dia 26 de maio mais um grupo de réus será levado a júri pela 2ª Vara do Tribunal do Júri acusados do homicídio de um homem, por decapitação, a mando de organização criminosa. Ele foi sequestrado junto com o filho no dia 18 de novembro de 2017 e ambos foram mantidos em cárcere privado. No “julgamento” do “tribunal do crime”, o pai foi acusado de pertencer à facção criminosa rival e “condenado” à morte. Já o filho foi “absolvido”. De acordo com a denúncia, o pai foi assassinado no dia 22 de novembro de 2017.

O mês terá também o julgamento de uma mulher acusada de tentativa de homicídio no bairro Nova Lima. O fato ocorreu na madrugada do dia 20 de setembro de 2015. A acusada alega que cometeu o crime por legítima defesa, pois a vítima disse que queria ficar com ela, mas ela não queria nada com ele.

Sustentou ainda que o homem a segurou com força e com uma das mãos apertou seu pescoço, começando a sufocá-la, momento em que a acusada então pegou uma faca de serra que trazia consigo no bolso de trás do short e aplicou os golpes. O julgamento está marcado para o dia 19 de maio, pela 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Fonte: Enfoquems

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários