Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Bom Exemplo!

Americano abriga moradores de rua e os deixa morarem em seu quintal

.

08/02/2021 09h30
Por: Redação
Cerca de 15 moradores vivem em barracas no quintal da casa
Cerca de 15 moradores vivem em barracas no quintal da casa

Em um dos quintais do bairro tranquilo de Fairpark no estado de Utah, nos Estados Unidos, um grupo de moradores de rua montou acampamento em tendas distribuídas de forma aleatória, a convite do proprietário, Darin Mann.

Darin permite que as pessoas acampem em seu quintal, com 1.300 metros quadrados, usem um banheiro em sua casa e sejam voluntários em uma horta comunitária que ele administra em um parque público próximo

"Meu objetivo é tirar o estigma de como as pessoas veem a falta de moradia”, explica Mann. “Cada pessoa merece ser tratada com dignidade e ajudada quando precisa."

O ativista local abriu sua área de camping improvisada, apelidada de “Village Camp”, em janeiro. Cerca de 15 pessoas vivem lá agora. Mann contou para a CNN que os residentes vieram de outros acampamentos em Salt Lake City que foram fechados.

“Eles estão me ajudando a limpar o jardim e a prepará-lo para o ano. Mantêm o acampamento limpo e estão ajudando a ser um exemplo positivo de trabalho com pessoas desabrigadas”, explicou.

Nem todos os vizinhos compartilham do entusiasmo de Darin Mann. Autoridades da cidade receberam reclamações, denunciaram o ativista por violação do código de zoneamento (acampar por mais de dois dias em uma propriedade residencial é ilegal na região) e deram a ele um aviso de duas semanas para fechar seu acampamento.

Darrin planeja de alguma forma manter sua vila funcionando. Ele afirma ter uma linha aberta de comunicação com seus vizinhos, vários dos quais preparam comida para o acampamento e doam roupas. Outros vizinhos contrataram acampados para trabalhar em suas casas. No acampamento, Mann defende uma política de tolerância zero para comportamento violento ou uso de drogas.

As pessoas que vivem em seu quintal dizem que se sentem bem-vindas e seguras.

"Não tenho que lidar com o estresse sabendo que não tenho que me mudar de uma hora para outra", disse um homem chamado Michael à CNN. “Estar longe de muitas das más influências me ajudou a abandonar alguns dos vícios que são difíceis de combater.”

O ativista tem se encontrado com autoridades municipais na esperança de manter sua vila aberta além das próximas duas semanas e dar um exemplo de como ajudar as pessoas que vivem à margem da sociedade. “Esperamos que este novo campo seja a gênese de algo bonito.”

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários