Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Anuncie aqui topo
Economia

Energisa alerta para o alto consumo durante período de calor intenso em MS

.

08/10/2020 08h30
Por: Redação

A concessionária energia elétrica do Mato Grosso do Sul, Energisa alertou nesta quarta-feira (7) sobre o alto registro de consumo. A empresa teve recorde na demanda por energia, com a carga atingindo 1.170 megawatts (MW) no dia 2 de outubro.

A demanda foi superior a fevereiro deste ano, quando a carga máxima registrada no sistema atingiu 1.142 MW. Resultado da forte onda de calor que sobre o Estado. Casas residenciais refletem 45% do total de consumo, logo em seguida, comerciais como 33% e por fim, 22% industriais.

A empresa passou algumas dicas para quem quiser consumir energia elétrica com mais eficiência. Entre elas, buscar equipamentos com selo A do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica. “busquem adquirir equipamentos com selo da classe A, todo equipamento A é o que é mais eficiente.” Explicou Fernando Corradi, gerente de operação da empresa.

Foi destaque o tema sobre a declaração de carga de cada consumidor, e como é importante que casa residência declare o que tem em casa, dessa forma a empresa pode estudar a carga declarada mandando a energia suficiente, por isso a energia elétrica pode cair em algumas casas, “chuveiro e ar ligados, fazem o padrão cair” significa que seu sistema entrou em sobrecarga, ai o disjunto cai, pois não está regulado corretamente. “Não há aumento de fatura na declaração de carga.”, pontua o gerente de operação.

Outra dica é em relação a limpeza dos aparelhos de ar-condicionado, é importante limpar a cada 15 dias, já que a sujeira presa nos filtros, acaba formando mais o aparelho, caso for antigo, opte por trocar, verificar se as vedações dos equipamentos de refrigeração estão em boas condições e verificar se a instalação elétrica da residência está em condições adequadas à carga instalada.

O coordenador Comercial, Jonas Ortiz, explicou que na medida em que a temperatura sobe, o consumo do cliente segue a mesma trajetória, e relembrou que o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) é escalonado, e a cobrança fica maior, assim como a iluminação pública.

Fonte: JD1

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários